Entrada Matemática e Arte
Tarefas para a Matemática e a Arte
Cores e matemática PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por António Ribeiro   
Sexta, 03 Dezembro 2010 00:21

Dado um ponto inicial A, construa-se, na folha de cálculo, uma sequência de pontos do tipo A + k*vector[(0,1)], com, por exemplo, k a variar de 1 a 100, por passos de 0.01. Em seguida, considere-se a sequência constituída pelos pontos que resultam dos anteriores pela translação t*vector[(1,0)], com, por exemplo, t a variar de 1 a 100, por passos de 0.01. Cada parâmetro de cor R, G e B varia entre 0 e 1 (módulo 1).
A cor dinâmica de cada ponto P depende da sua localização e ainda do parâmetro t que faz mover P.
O traço de P pode dar imagens inesperadas.
Este modo de usar o ggb para criar imagens foi iniciado por Rafael Losada no GeoGebra Forum e o primeiro resultado foi o fractal de Mandelbroot:

Exemplo 1

fractal de Mandelbroot

Exemplo 2

R = sin(t) (sin(y(P) - π) - cos(x(P)) - π) / gamma(sin(x(P)) + cos(x(P))) cosh(y(P))
G = cos(t) (sin(y(P) - π) - cos(x(P)) - π) / gamma(sin(x(P)) + cos(x(P))) cosh(y(P))
B = tan(t) (sin(y(P) - π) - cos(x(P)) - π) / gamma(sin(x(P)) + cos(x(P))) cosh(y(P))

Exemplo 3

R = cos(t) / (sin(x(P) - π / 2) cos(y(P)) + e^(-(t)))
G = sin(t) / (sin(x(P) - π / 2) cos(y(P)) + e^t)
B = tanh(t) / (sin(x(P) - π / 2) cos(y(P)) + e^(-(t)))

cores2

Exemplo 4

R = 0.5 - cos(y(P)) cosh(y(P)) / (sin(x(P)) sinh(x(P)))
G = 0.5 - cos(y(P)) cosh(y(P)) / (sin(x(P)) sinh(x(P)))
B = cos(t) cos(y(P)) cosh(y(P)) / (sin(x(P)) sinh(x(P)))

cores3
 
Norman Dilworth - Parts of a Square (1985) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Santosdossantos   
Quarta, 27 Outubro 2010 10:57
Como a dissecção de um quadrado dá origem a uma obra de arte.
Sorry, the GeoGebra Applet could not be started. Please make sure that Java 1.4.2 (or later) is installed and active in your browser (Click here to install Java now)

Como a dissecção de um quadrado dá origem a uma obra de arte.

Veja o Vídeo em que o autor mostra a conceptualização da obra na exposição “A natural evolution” no museu Matisse em 2007.



Algumas explicações de como pode trabalhar o GeoGebra no Contexto da Matemática e Arte podem ser encontradas em:

Dos Santos, J. (2009) El GeoGebra y el Analisis de Relaciones Matemáticas en el Arte, cap.V, in Giménez J. La Proporción:Arte y matemáticas. Editorial Graó. Barcelona

Para as especificações desta construção deixa-se aqui pdf em castelhano.

Actualizado em Quarta, 24 Novembro 2010 11:30
 


Copyright © 2017 Instituto GeoGebra - Portugal. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um Software Livre sob licença GNU/GPL.